Paz em Israel!

Paz em Israel!
Orai pela paz de Jerusalém; prosprerarão aqueles que te amam. Salmos 122: 6

Pesquisar este blog

sábado, 24 de dezembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Descoberta de moedas antigas deve mudar história do Muro das Lamentações DA REUTERS, EM JERUSALÉM

Arqueólogos israelenses anunciaram o achado de moedas antigas que podem subverter as crenças largamente mantidas sobre as origens do Muro das Lamentações de Israel, um dos locais mais sagrados para o Judaísmo. O anúncio da descoberta foi feito nesta quarta-feira.
Por séculos, muito do que se pensava sobre o muro era que ele fora construído pelo rei Herodes (que detém má fama, na tradição do Cristianismo, por ser algoz nos esforços de perseguição do bebê Jesus, de acordo com a história original dessa religião).
Mas arqueólogos afirmaram ter encontrado moedas enterradas sob os alicerces do muro, e que foram cunhadas 20 anos depois da morte do rei Herodes, em 4 d.C. --o que demonstra que a estrutura foi completada pelos reinados sucessores.

A descoberta pode significar uma revisão nos guias turísticos para as multidões que visitam a cidade.

"Cada guia turístico baseado na história de Jerusalém responde 'Herodes' quando perguntado sobre quem construiu o muro", disse a autoridade de antiguidades de Israel, em comunicado.

"Essa partícula da informação arqueológica ilustra o fato de que a construção do muro foi um projeto enorme que levou décadas e que não foi completado durante a vida de Herodes", disse a autoridade israelense.

A autoridade disse que os historiadores acadêmicos já tinham conhecimento, a partir de fatos narrados pelo historiador judeu Flávio Josefo (37 ou 38 d.C. - 100 d.C), de que o muro fora completado pelo bisneto de Herodes.

Mas esse relato não ajudou a dissipar a história popular de que Herodes concluiu o Muro das Lamentações. As moedas foram a primeira evidência concreta para fazer uma atualização da versão de Flávio Josefo.

Fonte: www.uol.com.br de 23/11/2011

sábado, 19 de novembro de 2011

Chuvas são "uma pequena ajuda" para o nível de Kinneret Por SHARON UDASIN

Embora em curso fortes chuvas tem ajuda um pouco, Lago Kinneret ainda precisa de "grande ajuda".
Talkbacks ( 1 )

Apesar das chuvas contínuas que têm embebido pedestres para os dois dias passados, e que se espera que continue a sábado, níveis de água do Lago Kineret ter visto pouca melhora.

Enquanto o nível da água não se moveu de quarta-feira a quinta-feira - mantendo-se em 213,675 metros abaixo do nível do mar, caiu de meio centímetro no dia anterior, porta-voz da Água Autoridade Uri Schor disse ao Jerusalem Post na tarde de quinta-feira.

A chuva até agora ocorreu predominantemente no Centro do país, com apenas chuvas leves bater o Norte, explicou.

"Esperamos que as chuvas continuarão até sábado e que talvez algo se move para cima, mas vamos ver", disse Schor. "A escassez é tão forte nos últimos sete anos e Lago Kinneret agora é quase 68 centímetros abaixo da linha de fundo vermelho -. Isso significa que precisamos de lotes e lotes de chuva, a fim de chegar a um ponto normal"

Durante o verão, Schor explicou, o nível de água Kinneret cai a cada dia, e ainda está caindo, com exceção de alguns dias esporádicos que o nível de quebra ainda - como quinta-feira, assim como um dia na semana passada.

"Quando o inverno começa a terra precisa ser cheio de água antes da chuva flui e atinge Lago Kinneret.

E só depois que acontece o lago pode começar a subir ", disse Schor.

Porque o país tem uma "falta muito grave de água" ea Autoridade da Água não espera que a chuva continue até a próxima semana, Schor disse duvidar que as chuvas desta semana só vai ter um impacto significativo sobre os níveis de água.

"Se a chuva não vai continuar, ele vai descer de novo", disse ele.

Schor acrescentou: "Nós não precisamos de um pouco de ajuda, precisamos de uma ajuda, grande enorme - agora temos apenas uma pequena ajuda."

FONTE: JERUSALEM POST
http://www.jpost.com/

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Nunca desista

Louvarei ao Senhor – “em todo o tempo”

Enganoso é nosso coração. Não é raro observar que, por vezes, mesmo tendo muito mais do que precisamos, permanecemos descontentes pelo que julgamos nos faltar. Outras vezes, mesmo tendo pouquíssimo, o pouco que temos se mostra suficiente para encher o coração de louvor e agradecimento a Deus.

Isto nos leva a uma percepção bíblica de que o louvor a Deus não é definido pelas circunstâncias da existência, mas pela atitude do coração. E que nosso coração, essencialmente enganoso, é também ensinável, e deve aprender a louvar a Deus dentro de uma proposta bíblica radical – “todo o tempo”.

O Salmo 34 é um convite ao louvor e à maturidade espiritual. Nele o salmista manifesta o seu compromisso de louvar ao Senhor em “todo o tempo”(v.1). Louvar ao Senhor ao receber o que tanto desejou, ou ao ser surpreendido por uma ótima notícia, é uma resposta natural dos sentidos, e não exige nada especial do nosso coração. A proposta bíblica, porém, é louvar a Deus em “todo o tempo”. No dia bom e também no dia mau. Em plena saúde e nos dias de enfermidade. Quando aplaudido ou quando criticado. Ao receber uma resposta positiva do Senhor ou quando Ele nos fecha um caminho que intensamente desejávamos seguir.

Louvar a Deus em “todo o tempo” implica em reconhecer que todos os planos do Pai são planos de amor. Que, de fato, todas as coisas cooperam, de alguma forma que pouco compreendemos, para o bem dos que sinceramente amam a Deus, e isto nos basta.

Louvar a Deus em “todo o tempo” implica também em reconhecer que as circunstâncias da nossa vida, mesmo as mais complexas e difíceis, possuem algum motivo de gratidão. Neste salmo não encontramos um cenário de perfeição que nos leva naturalmente ao louvor, mas um louvor que é proferido na realidade de uma vida que possui desafios constantes. Os versos 4, 5 e 6 nos falam sobre temores, angústias e prisões. O verso 8 nos leva, entretanto, ao reconhecimento de que além das cores que pintam o presente cenário da nossa existência, Ele é bom. Somos conduzidos não apenas a compreender a Sua bondade, mas a experimentá-la: “provai e vede que o Senhor é bom”!

Deus não é apresentado como aquele que realiza atos de bondade, mas como aquele que é bom em sua essência. É da natureza de Deus ser bom. Alguns passam por angústias e tornam-se murmuradores. Outros passam por tragédias e reconhecem a bondade do Senhor. A diferença parece estar na atitude do coração.

Em seu edificante livro O Discípulo Radical, John Stott nos apresenta 8 características de um discípulo: inconformismo, semelhança com Cristo, maturidade, cuidado com a criação, simplicidade, equilíbrio, dependência e morte. Em todas elas ele destaca a atitude do coração, e a diferença entre o que meramente conhecemos e aquilo que abraçamos como valor e prática de nossa vida. O louvor a Deus não é simples assunto de exposição ou tão somente artigo de fé. Ele deve ser praticado, e praticado “todo o tempo”.

É certo também perceber que o louvor a Deus combate a ansiedade da alma. Depressões, ansiedades, fobias e temores são as enfermidades do nosso século. Neste salmo vemos que, ao praticar o louvor, pacificamos nossos corações. No verso 1 ele nos fala sobre a alegria, no 2 sobre a libertação de nossos temores e no 5 da libertação das nossas angústias. Louvar a Deus alegra o coração do Pai e também apazigua a nossa alma, uma vez que nos conduz a reconhecer que nossas vidas estão nas mãos daquele que, em todas as coisas, é bom.

A declaração de louvor, lançada intencionalmente no futuro (“louvarei” ao Senhor) é sem dúvida uma afirmação de fé para caminharmos com Deus, pois não conhecemos o amanhã. Não sabemos o que nos aguarda, se a alegria inesperada ou a tragédia mais temida. Perante este cenário de fluida incerteza o salmista faz um compromisso e o declara: amanhã... eu O louvarei.

O que pode parecer uma incoerência perante a inconstância da vida, é na verdade uma afirmação de conhecimento e confiança. Não conhecemos o amanhã, mas conhecemos Deus que controla nosso amanhã. Não sabemos se alegrias ou tragédias virão, mas estamos certos que nenhuma tragédia é maior que a Sua bondade. Não conseguimos desvendar os mistérios da vida, mas sabemos que os planos do Pai são planos de amor. Desta forma, louvar a Deus certamente é um exercício de fé, apazigua as ansiedades da alma e nos dá paz. No amanhã – que desconheço - eu O louvarei.

Em 1873 um navio francês, o Ville de Havre, seguia da costa leste americana para a Europa. Entre os passageiros encontravam-se a senhora Spafford e seus quatro filhos, esposa de um cristão piedoso, jovem advogado de Chicago. Nesta viagem o navio sofre um acidente e vem a naufragar, morrendo quase todos os tripulantes. Dias de desespero se seguem com a ausência de notícias para as famílias dos desaparecidos em alto mar. Finalmente o senhor Spafford recebe um telegrama comunicando que sua esposa foi encontrada ainda com vida, mas estava só. A mensagem sobre a perda de seus quatro filhos lhe aflige a alma. Ele chora e lamenta. Depois senta-se e escreve a letra de um hino que se tornaria conhecido em todo o mundo: “It is well with my soul” (Está bem a minha alma), conhecido como “Sou feliz com Jesus”. Assim, ele diz:

Se paz a mais doce me deres gozar

Se dor a mais forte sofrer

Oh, seja o que for, Tu me fazes saber

Que feliz com Jesus sempre sou

O louvor a Deus não é definido pelos marcadores da nossa história, mas sim pela bondade do Senhor que vai além das linhas do horizonte do entendimento da vida.

Louvar a Deus é reconhecer que a Sua bondade será sempre maior do que qualquer acontecimento que possa se abater sobre nossos dias. É cantar a Sua bondade nos dias de luz e alegria, e não deixar de fazê-lo nos dias de forte neblina e cores escuras. Sua bondade é maior que a vida.

Um dia, em Luz plena e eterna, cantaremos a Sua bondade em “todo o tempo”. Não precisaremos de fatos da vida para fazê-lo. A Sua presença nos bastará.

Por Ronaldo Lidório

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

ÓDIO CONTRA O ESTADO DE ISRAEL

O ódio contra o Estado de Israel não vai parar, nem com acordos políticos nem com tratados de paz, são os eternos conflitos desde a era bíblica: Sambalates e Tobias contra Neemias, Filisteus contra Sansão, ...

Após as negociações para troca do soldado isrelense Gilad Shalit terem sido concluidas recomeçaram os lançamentos de foguetes de Gaza contra Israel. Um total de 31 foguetes foram disparados de Gaza desde o início do fim de semana.

Sendo que cerca de 20 foguetes e morteiros foram disparados de Gaza contra o sul de Israel só neste sábado, com foguetes lançados em Ashdod, Ashkelon, Gan Yavne, e cerca de Beer Sheva.

Um homem ficou gravemente ferido em Ashkelon e, finalmente, morreu de seus ferimentos. Outro homem foi moderadamente ferido no ataque de foguetes Ashdod e outros três ficaram levemente feridos. Além disso, 17 vítimas de trauma foram relatados.

Militantes de Gaza continuaram a lançar foguetes contra Israel na madrugada de domingo, apesar de um relatório sobre a Agência de Notícias Ma'an alegando que um egípcio mediada por cessar-fogo entraria em vigor em 3:00 AM

Três foguetes explodiram perto da cidade de Ashdod, na manhã de domingo, e outra caiu a leste. Sem deixar vítimas ou danos graves conforme foram relatados. O Iron Dome sistema de defesa antimísseis interceptou com sucesso um foguete Grad lançado contra Ashdod neste domingo.

Na noite do dia, 11 foguetes e morteiros foram lançados contra Israel. A maioria das escolas dentro das cidades suspenderam as aulas no primeiro dia da semana. Aulas foram canceladas na maioria das cidades do sul e Ben-University, Sapir College e Achva Academic College não deu início ao ano letivo devido à situação de segurança.

As autoridades egípcias disseram que todos os esforços para convencer os militantes palestinos na Faixa de Gaza a pararem os disparos de foguetes em Israel falharam.

O Primeiro Ministro Benjamin Netanyahu disse no domingo que Israel não teve escolha senão retaliar quando confrontado com o ataque, e iria parar "todas as tentativas de fogo contra Israel e qualquer um que incêndios de qualquer maneira".

Netanyahu disse aos ministros reunidos para uma sessão especial de gabinete em Safed que a política de defesa de Israel foi baseado em dois princípios: "Matar ou ser morto" e "Aquele que prejudica você deve ter o sangue na cabeça”

Apenas algumas horas depois, a Força Aérea de Israel atingiu uma célula militante aparentemente prestes a lançar mais foguetes contra IsRAEL.

FONTE: www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/gaza-militants-continue-to-fire-rockets-at-israel-amid-reports-of-cease-fire-1.392715

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Poema: O MURO DAS LAMENTAÇÕES

Na alta colina há um velho muro de pé,
Todo cheio de fendas, de onde sai a erva grossa.
Mas sua força está íntegra,
No coração forte das pedras.

Diante desse velho muro há velhinhos curvados:
Inclinam-se, rezam, choram;
Contam seus lutos e redizem às pedras
Seu sofrimento ainda recente e vinte vezes secular.
E da extrema altura, sobre o muro arruinado
Nascem raios de sol dourados de piedade;
E o Deus que desce de onde descem essas luzes
Consola ao mesmo tempo os velhinhos e as pedras.

1. COHEN, Iacov. O muro das lamentações. In: Poesia de Israel. Trad. Cecília Meireles. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1962. p. 33.

Esse arquivo de pedras é um lugar de culto e de adoração. Os judeus ortodoxos, com seus trajes e chapéus negros, movimentam o corpo e movem seus lábios em orações diante dele. Os jovens soldados israelenses fazem ali seu voto de amor à pátria. Pais e filhos renovam, ano após ano, sua aliança com o Eterno. O Templo, que sobrevive metonimicamente nessa parede, é a casa do Messias, a promessa da construção do terceiro Templo e do corpo judaico que foi disperso nas diásporas e exílios.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Israel !

Saiba e Pense. A cerca de segurança na Cisjordânia é necessária?

Como surgiram os termos Palestina e palestinos

Acredita-se que o termo Palestina tenha origem entre os filisteus, um povo egeu que, no século XII a.e.c., estabeleceu-se ao longo da planície costeira mediterrânea onde ficam agora Israel e a Faixa de Gaza. No século II, após esmagarem a última revolta judaica, os romanos usaram pela primeira vez o nome Palaestina para se referir à Judéia (a região sul do território da atual Cisjordânia), numa tentativa de minimizar a identificação judaica com a terra de Israel. A palavra árabe Filastin vem deste nome latino.

Os hebreus chegaram a Israel por volta de 1.300 a.e.c. e viveram em uma confederação tribal até se unificarem sob o primeiro monarca, o rei Saul, cujo filho, o rei Davi, escolheu Jerusalém como capital por volta do ano 1000 a.e.c. O rei Salomão, filho de Davi, construiu o templo pouco depois e consolidou as funções militares, administrativas e religiosas do reino. A nação foi dividida durante o reinado do filho de Salomão: o Reino do Norte (Israel) durou até 722 a.e.c., quando os assírios o destruíram; e o Reino do Sul (Judá) sobreviveu até a conquista babilônica em 586 a.e.c. Depois disso, os judeus desfrutaram de breves períodos de soberania, antes que a maioria fosse finalmente expulsa de sua pátria, no ano 135 a.e.c.

A independência judaica na terra de Israel durou mais de quatro séculos.

A Palestina nunca foi uma região exclusivamente árabe, embora a língua árabe tenha se tornado, com o tempo, o idioma da maior parte da população, após as invasões muçulmanas do século VII. Jamais existiu algum país árabe ou palestino independente na Palestina.

Antes da partilha, os palestinos não se viam como possuidores de uma identidade em separado. Quando o 1º Congresso das Associações Muçulmanas e Cristãs se reuniu em Jerusalém, em 1919, para eleger representantes palestinos à Conferência de Paz de Paris, foi adotada a seguinte resolução: Consideramos a Palestina como parte da Síria árabe, já que esta nunca se separou daquela em tempo algum. Estamos ligados por vínculos nacionais, religiosos, lingüísticos, naturais, econômicos e geográficos”.

Em 1937, um líder árabe local, Auni Bey Abdul-Hadi, disse à Comissão Peel, a que finalmente recomendou a partilha da Palestina: Não existe tal país! Palestina é um termo inventado pelos sionistas! Não existe Palestina na Bíblia. Nosso país foi parte da Síria durante séculos.

O representante do Supremo Comitê Árabe para as Nações Unidas enviou uma declaração à Assembléia Geral da ONU em maio de 1947, que dizia: “A Palestina era parte da Província da Síria (...) politicamente, os árabes da Palestina não eram independentes no sentido de formar una entidade política em separado”. Alguns anos depois, Ahmed Shuqeiri, que seria presidente da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), a disse ao Conselho de Segurança da ONU: “É de conhecimento público que a Palestina não é mais do que o sul da Síria”.

O nacionalismo árabe palestino é, portanto, fenômeno posterior à Primeira Guerra Mundial. E só veio a se converter em movimento político importante após a Guerra dos Seis Dias, em 1967, quando Israel conquistou a Cisjordânia.

Hamas diz que não aceita Estado que conceda terra palestina,. Mas Como Assim???

O primeiro-ministro do governo do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, afirmou nesta sexta-feira que o movimento islâmico não aceitará um Estado palestino que faça "concessões em relação à terra histórica da Palestina", mesmo se houver um consenso internacional.

"Apoiamos o estabelecimento de um Estado palestino independente, mas sem reconhecer Israel como Estado e sem conceder uma só polegada da terra inteira da Palestina", disse Haniyeh perante os fiéis em uma mesquita da Cidade de Gaza durante a oração muçulmana da sexta-feira.

O movimento islamita, que governa a Faixa de Gaza, se opôs ao pedido à ONU do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, para o reconhecimento como Estado com as fronteiras de 1967.

De acordo com seus dirigentes, o estabelecimento de um Estado nas fronteiras de 1967 representa uma concessão da terra histórica da Palestina. "Nunca faremos concessões nos legítimos direitos de nosso povo, principalmente o direito dos refugiados a retornar às suas terras e casas que foram obrigados a abandonar", ressaltou.

Haniyeh criticou a "ação unilateral" de Abbas de comparecer à ONU "sem estabelecer nenhuma coordenação" com o Hamas ou com outras forças opositoras palestinas.

"As ações baseadas em evitar a coordenação com as lideranças do povo palestino e não vinculadas às dimensões estratégicas dos direitos palestinos, serão inúteis e danosas", comentou.

Sem comentários quanto as afirmações acima, apenas podemos resumir que não são legitimas e muito absurdas. Terra promedita sem o povo da Bíblia, o povo escolhido de Israel, como? Negar a História do povo de Israel? Os palestinos querem o fim do estado de Israel,abertamente, as vezes usando de atos violentos, isso é inaceitável.Shalom Israel.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Vamos abrir os olhos com relação aos PALESTINOS e demais povos arábes!

Folha de S. Paulo
20/09/2011

TENDÊNCIAS/DEBATES
O ESTADO PALESTINO EM QUESTÃO
Para uma paz duradoura
RAFAEL ELDAD

A partir de amanhã, a direção palestina pretende apresentar às Nações Unidas, durante a Assembleia Geral dessa instituição, seu pedido de adesão à ONU e de reconhecimento do Estado palestino.
Conforme atestam declarações do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu em diversas ocasiões, Israel é a favor de uma solução pacífica para o conflito na região, com a formação de dois Estados: um judeu para os israelenses e um árabe para os palestinos. O que Israel não vê de maneira positiva, além de saber ser perigosa para a região, é uma declaração prematura e unilateral de um Estado palestino.
Os palestinos buscam o resultado de um processo de paz sem passar por esse processo e sem negociar com Israel. Se buscam uma solução sem dialogar ou negociar, então com quem querem fazer a paz? Israel continua engajado na possibilidade de negociações bilaterais para resolver o conflito.
Por outro lado, a liderança palestina decidiu não estar mais interessada nas negociações diretas. A história tem mostrado que os tratados de paz entre Israel e seus vizinhos tornaram-se possíveis por meio de negociações entre as partes envolvidas, como nos acordos com o Egito e com a Jordânia.
Além disso, mesmo que uma resolução a respeito de um Estado palestino seja obtida na ONU, ela violaria os acordos bilaterais já existentes entre israelenses e palestinos, prejudicando os esforços para a paz. Não será possível evitar negociações com Israel se se quiser alcançar essa paz.
É também importante lembrar que a Autoridade Palestina assinou um acordo de reconciliação com o Hamas, grupo considerado internacionalmente como terrorista, que continua seu chamado à destruição de Israel e rejeita as condições mais básicas da comunidade internacional para ser reconhecido como um ator legítimo na região.
O apoio a esse acordo, sem qualquer alteração da posição do Hamas, serviria como um reconhecimento internacional da legitimidade do Hamas.
O Oriente Médio atravessa um período de muitas mudanças, que podem levar aos países árabes resultados como o avanço da liberdade individual, da democracia, do direito da mulher, entre outros. Mas existe também um aspecto perigoso vindo de elementos fundamentalistas islâmicos que podem chegar ao poder nesses países. Israel e o mundo não querem que os extremistas usem essa oportunidade para assumir um novo Estado.
Israel, como único país verdadeiramente democrático no Oriente Médio, deseja que sua vizinhança siga o mesmo caminho. Os palestinos têm uma oportunidade de negociar um Estado próprio, que conviva pacificamente com Israel, gozando de paz e prosperidade. Acreditamos que o único caminho para chegar a essa meta seja a aceitação, o diálogo e a negociação direta entre israelenses e palestinos.
Do mesmo modo, esperamos que os palestinos vejam esse fato em uma perspectiva de longo prazo e não somente tratem de conseguir uma satisfação superficial, passageira e sem valor real.
Israel, como único país no mundo ameaçado constante e abertamente em sua existência, tem a obrigação de tomar precauções para garantir sua segurança e sua sobrevivência. Devemos ter em conta que o conflito do Oriente Médio não é só entre israelenses e palestinos; Israel está ameaçado também pelo Irã, pelo Hamas, pelo Hezbollah e por tantos outros elementos.
A situação no Oriente Médio é muito sensível e pode facilmente gerar outra onda de violência. Temos todos, israelenses, palestinos e o mundo, a responsabilidade de empreender um esforço para evitar essa situação.
RAFAEL ELDAD é embaixador de Israel no Brasil

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Com jejum, Israel lembra destruição de 2 templos bíblicos

Judeus de todo o mundo lembram nesta terça-feira o "Tishah B''Av", o aniversário da destruição de dois templos bíblicos de Jerusalém, em um dia em que os fiéis mais fervorosos jejuam e vestem luto.

Os judeus praticantes fazem um dia de recolhimento ao completar o novo dia do mês hebraico de Av, em que é lembrada a destruição dos templos do rei Salomão e de seu sucessor Herodes.

Nas rezas, os judeus cantam as chamadas "lamentações" ("kinot") compostas no período medieval que descrevem o sofrimento dos antepassados desde a destruição do templo.

Durante esta terça também se abstêm de vestir roupas coloridas em sinal de humildade e luto, e é costume não usar sapatos de couro, preferir lona e outros materiais.

As cafeterias, restaurantes e lojas fecharam ao entardecer da véspera as portas para respeitar o dia sagrado, que no judaísmo inicia ao anoitecer do dia anterior e finaliza o seguinte anoitecer.

O templo de Salomão foi destruído pelo rei babilônio Nabucodonosor no ano de 587 a.C., e o de Herodes no ano 70 d.C. pelas legiões romanas sob o comando de Tito, e em ambos os casos dando início ao primeiro e segundo êxodo judeu.

Para lembrar a que consideram a pior tragédia espiritual de sua história, milhares de judeus vão neste dia às sinagogas em todas as cidades israelenses. Em Jerusalém a peregrinação é rumo ao Muro das Lamentações, lugar sagrado para o judaísmo que fica na velha cidadela amuralhada, em Jerusalém Oriental.

Pela tradição religiosa, a destruição dos templos foi um castigo divino pela saída do povo judeu do caminho que Deus os havia ditado na Torá e, só quando retorne a ele, serão reconstruídos.

Outras teorias atribuem a destruição dos templos às divisões espirituais e às disputas políticas internas no reino da Judeia, que encorajou as invasões dos impérios da época que destruíram Jerusalém até seus alicerces.

Fonte: EFE

domingo, 10 de julho de 2011

Cartas com ameaça!

Cartas com ameaças foram recebidas pelas duas igrejas e nas casas de membros da comunidade cristã da cidade de Charsadda, onde aconteceu o recente ataque terrorista suicida contra o Ministro do Interior paquistanês, no qual 28 pessoas morreram. A cidade possui menos de 600 cristãos. As cartas dão um prazo de 10 dias (vence no dia 20 de maio) para que as igrejas sejam fechadas e todos os cristão se convertam ao islã. A polícia aumentou a segurança nas igrejas diante dessa mais nova ameaça taliban fora do Afeganistão. Continuam os ataques a bomba contra lojas de discos, inclusive dois nesta semana nesta cidade, onde as barbearias também estão recebendo ameaças para não continuar a cortar as barbas de fregueses. Várias escolas no Paquistão também estão recebendo ameaças exigindo que todas as turmas para meninas sejam extintas. O Ministro da Informação do Paquistão declarou que o governo vai garantir a liberdade religiosa das minorias. Cerca de 3% da população é cristã, o que dá umas 500 mil pessoas, num país de 160 milhões de habitantes. (fonte: Boletim FIERJ)

Fonte: http://www.restaurandoisrael.com.br/?p=200

Réplica do Muro das Lamentações é construída em Berlim

O Muro das Lamentações é o lugar mais sagrado em Jerusalém
O novo centro judaico que será inaugurado em Berlim em setembro incluirá uma réplica do Muro Ocidental, ou Muro das Lamentações, de Jerusalém. A comunidade retrata a crescente vitalidade da vida judaica berlinense.
A entrada da nova Casa Szloma Albam em Berlim exibirá uma réplica precisa de cem metros quadrados do Muro Ocidental, ou Muro das Lamentações, de Jerusalém. Pedras retiradas próximo a Jerusalém foram transportadas à capital alemã para construir o muro, que incluirá plantas e rachaduras da mesma forma como no original.
Há séculos, o Muro das Lamentações de Jerusalém é considerado um lugar sagrado para os judeus. Muitas pessoas visitam o local para rezar e depositar seus desejos por escrito nos espaços entre as pedras que compõem o muro, que também é conhecido como o Muro das Lamentações por causa das lágrimas deixadas no local pelos fiéis judeus.

Fonte: http://www.restaurandoisrael.com.br/?p=189

Israel - Você nunca mais será o mesmo!

sábado, 11 de junho de 2011

"Venerado seja entre todos o matrimonio e o leito sem mácula; porem aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará." Heb. 13:4

 O CASAMENTO

Autor: Pr. Steve H. Montgomery
Igreja Batista Independente
Ourinhos, S.P.
1995
Fonte: www.palavraprudente.com.br

"Venerado seja entre todos o matrimonio e o leito sem mácula; porem aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará." Heb. 13:4
Hoje, há falta de respeito para as coisas que Deus criou. O plano de satanás é destruir tudo, item por item, que Deus fez.
  • Deus criou a terra, mas o homem procura a destruí-la. No fim do mundo Jesus vai destruir os que destruem a terra. Apoc. 11:18.
  • Deus criou as nações; satanás as engana. Apoc. 12:9; 20:8.
  • Deus criou a igreja; satanás procura destruí-la.
  • Deus criou a família também. Satanás procura destruí-la. Ele despreza e ataca o casamento. Faz o mundo pensar que o casamento é desnecessário; uma coisa do passado. A Bíblia declara que o matrimonio deve ser venerado. Se a família for destruída, a sociedade inteira e as igrejas serão seriamente afetadas. A base da sociedade é a família. E a família começa com o matrimonio. Sempre foi assim.
AS INSTITUIÇÕES QUE DEUS CRIOU
  Há três instituições na terra que DEUS criou: a família, a nação, e a igreja. Devemos servir a Deus como membros da igreja, que é o corpo de Cristo. Devemos obedecer as leis da nação. Romanos 13 ensina que as autoridades civis são "ministros" de Deus. As nações pertencem a Deus, Dan. 4:17. Devemos manter a família de acordo com os princípios da Bíblia. A família é a instituição mais antiga na terra, e foi Deus quem a instituiu.
JESUS DISSE QUE O MATRIMONIO É DE DEUS
  Jesus reconheceu este fato quando disse que "desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher. E serão os dois uma só carne: e assim já não serão dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem." Marcos 10:6-9. Jesus defendeu e aprovou o caso de Adão e Eva, como um casamento que veio de DEUS. Foi o único exemplo que Jesus citou sobre o casamento. É um casamento "feito no céu" ou aprovado, sim, por Deus. Não existia nenhuma igreja, nenhuma nação. Claro que não existia um cartório. MAS existia uma autoridade que não só estava de acordo com a existência da família, mas também era "responsável" pelo próprio casamento. Todo o casamento na Bíblia foi feito na presença da autoridade existente na época e/ou com a aprovação das famílias envolvidas.
  Jesus mostrou sua aprovação desta maneira de casar-se quando ele assistiu as "bodas em Caná da Galiléia" com a sua mãe e seus discípulos. João 2:1-2. É claro que não se realizou no templo, (como o batismo também não foi feito no templo), mas foi feito com Jesus e seus discípulos presentes. As igrejas batistas não fazem casamento. Ninguém em nosso meio acredita que a igreja faz casamento. O casamento é feito na presença das autoridades da nação com a aprovação das famílias envolvidas, como no tempo da Bíblia, e a igreja pode ser uma testemunha do fato. Ela pode pedir as bênçãos de Deus sobre a formação de uma nova família, e naturalmente antes da união corporal. Se for um caso de sexo antes do casamento, a igreja não pode aprovar. Se não for feito no cartório, a igreja não pode aprovar. Como Jesus aprovou o casamento, também a igreja o aprova.
A POLIGAMIA CONDENADA
  Deus não instituiu nem aprovou a poligamia pois criou uma só mulher para o homem. Se aprovasse a poligamia, teria criado duas ou mais mulheres para Adão, o que não fez. O primeiro casamento é o único caso que Jesus cita para ensinar o matrimonio e o divórcio. Isto é, o matrimonio deve se manter intato. Ninguém deve separar os dois. Por que? Porque foi DEUS quem fez o matrimonio. Os dois, (não três), são uma só carne. A presença de um terceiro seria uma separação dos dois, a dissolução da família original!
  Deus permitiu mas não aprovou certas coisas nos dias em que a Bíblia não era completa. Atos 17:30 disse que Deus não teve em conta os tempos da ignorância. Passou por cima de certas coisas erradas até os dias de Cristo. Permitiu-as, mas não as aprovou! Quem quer provar que a poligamia é certa sempre cita estes casos no velho testamento. Em vez de citar estes, por que não cita Deuteronômio 17:17? Deus mandou Israel e seu futuro rei não multiplicar nem cavalos, nem mulheres! Foi justamente "nisto" que "pecou Salomão", Neemias 13:26. Suas mulheres eram estrangeiras. Isto também era pecado. Deus não aprovou a poligamia de Salomão. Quando os judeus voltaram do cativeiro, no tempo de Esdras e Neemias, por que Deus mandou os israelitas mandar embora suas mulheres estranhas? Esdras capitulo 10. Era pecado possuí-las. Em versículo 6, Esdras "estava anojado pela transgressão dos do cativeiro." Israel, para provar que estava arrependido, cerrou estas relações que eram contra a lei de Deus. Quando alguém se arrepende de fornicação, não continua nela.
  Deus usou a santidade do matrimonio para expressar a união de Cristo e a sua igreja. Efésios 5:22-33. Grande ênfase é colocada na relação do marido e sua esposa. A poligamia destruiria o ensino que Cristo tem uma só esposa. As igrejas que são infiéis a Cristo são prostitutas espirituais.
  Seria um passo atrás se a igreja aprovasse a poligamia. Em todas as terras e culturas onde o evangelho tem entrado, tem mudado o sistema dos pagãos de poligamia para monogamia. Não somos muçulmanos, mas cristãos!
UNIÃO SEXUAL NÃO É CASAMENTO
  Bom é lembrar que Eva já era a mulher de Adão antes da união sexual. Gênesis 2:28 mostra que "Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra." Gênesis 2:24 ensina que Adão uniu-se com sua mulher. Já era a sua mulher, antes da união! O casamento foi feito quando Deus fez Eva e deu-a a Adão. Deus os abençoou. O ato sexual veio depois. É uma expressão do casamento, mas não é casamento. O casamento foi feito antes. Casamento não é acasalamento.
  Em Gênesis 29 temos um caso importante. Jacó e seu tio, Labão, fizeram um contrato de casamento para Jacó e a filha de Labão, Raquel. Jacó serviu "sete anos por Raquel; e foram aos seus olhos como poucos dias, pelo muito que a amava. E disse Jacó a Labão: Dá-me minha mulher." Gên. 29:20-21. Labão enganou Jacó e deu-lhe Léia no lugar de Raquel. Depois de trabalhar mais sete anos, recebeu Raquel "por mulher," ver. 28. No tempo dos patriarcas, o casamento foi combinado pelos pais do casal. Em todos os casos de casamento no velho testamento, havia aprovação dos pais e/ou da sociedade. Havia um período de tempo do noivado. Se os dois se ajuntassem antes da aprovação dos pais e da sociedade, ou mesmo durante o noivado, o ato seria chamado fornicação, ou sexo antes do casamento! Foi chamado "doidice" e "loucura." Gên. 34:7; Deut. 22:20-21. Ora, se o ato sexual em si fosse o casamento, não seria mais doidice ou loucura. Não seria possível existir sexo antes do casamento. Paulo disse em I Cor. 7 que o homem deve casar para evitar fornicação. Logo não seria mais fornicação a prática de sexo antes do casamento, se a união corporal fosse casamento.
  E o caso de José e Maria? Quando se casaram? "Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem achou-se ter concebido do Espirito Santo. Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente." Mat. 1:17-18. Ser desposada não quer dizer, necessariamente, casada. Eram noivos. Iam casar-se. José casou com Maria antes ou depois do nascimento de Jesus? Deus mandou que tomasse sua desposada mulher antes. "E José, despertando do sonho, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus." Mat. 1:24-25. Era casamento ou não?
O QUE DIZ A BÍBLIA?
  Sexo sem obrigações sociais e morais não é legítimo. Ajuntar-se com uma prostituta não é casamento, mas é prostituição. Se fosse casamento não seria mais prostituição. Esta seria eliminada; não existiria mais. Seria casamento, simplesmente. Se um homem tiver relações sexuais com uma mulher antes do casamento, ele comete fornicação ou prostituição com ela. Isto é pecado; é chamado loucura e doidice na Bíblia. Se um filho nascer desta união, é ou não é bastardo? Por isso Deus tinha que dizer a José que o caso de Maria não foi prostituição ou adultério. Se o pai de Jesus fosse um outro homem qualquer, Maria seria adúltera. O filho seria um bastardo. Mas, vamos ver outras passagens da Bíblia:
  1). I Cor. 7:1-2 - "Bom seria que o homem não tocasse em mulher; Mas, por causa da prostituição, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido." Portanto prostituição é uma coisa; casamento é outra. O ato sexual é o mesmo. Deus não aprova prostituição nem adultério. Aprova o casamento. O ato sexual não é o casamento.
2). Hebreus 13:4 - "Venerado (reverenciado, respeitado) seja entre todos o matrimonio (casamento) e o leito (do casal) sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará." Logo o casamento é diferente de prostituição e de adultério. O casamento é "sem mácula." A prostituição e o adultério merecem o julgamento de Deus! Ajuntar-se com uma prostituta é prostituição e NÃO casamento. Repito: o ato sexual no casamento é o mesmo praticado na prostituição. Deus APROVA um e condena o outro! Logo entendemos que o ato sexual não é casamento.
3). I Cor. 6:15-18 - "Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei pois os membros de Cristo, e fa-los-ei membros de uma meretriz? (É certo um crente ter relações com uma meretriz?) Não, por certo. (Por que não? Porque seria prostituição.) Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? (Isto é, fica cometendo o mesmo pecado que ela comete). Porque serão, disse, dois numa só carne. (Quer dizer, que ficam iguais. São igualmente prostitutos. Ele participa do mesmo pecado que ela vem praticando). Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espirito. FUGI DA PROSTITUIÇÃO. (Aqui é a razão desta passagem; evitar e não participar de relações ilícitas mas fugir delas). Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo (não envolve o corpo); mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo." Seu próprio corpo pertence a sua esposa, como Paulo explica logo em seguida em I Cor. 7:4. Se ajuntar-se com a prostituta, está dividindo "os dois." Está pecando contra a sua esposa. É como o caso de adultério: "Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela," Marcos 10:11. Aqui é o homem que está pecando. Quem ajunta-se com uma meretriz participa com ela o seu pecado de prostituição. Neste sentido os dois estão juntos; igualmente errados mas não casados.
A mesma regra aplica-se a esposa que é infiel ao seu marido. Ela peca contra seu próprio corpo. Ela peca contra seu marido, seu casamento. É adúltera. "Se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera," Marcos 10:12. Seria executada no tempo da lei, Ezeq. 16:38.
Paul explica em I Cor. 7:1-2 que o homem não deve praticar uma relação sexual ilícita (prostituição), mas deve ter "a sua própria mulher," isto é, casar se. Se o ato sexual fosse o próprio casamento, este versículo não teria sentido nenhum.
4). I Cor 7:9 - "Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se." Paulo está mandando os solteiros praticarem sexo antes do casamento? Não. Ele está reforçando a idéia no versículo 2, que o solteiro deve evitar fornicação através do próprio casamento! Deve casar-se e assumir a responsabilidade que vem com a família. Se o ato sexual fosse casamento, este versículo não teria sentido nenhum.
5). Gênesis 38 - Aqui é o caso de Judá que teve relações sexuais com sua nora, Tamar, que se fingiu de prostituta. Ficou grávida. Quando foi descoberto o caso, "deram aviso a Judá, dizendo: Tamar, tua nora, adulterou, e eis que está pejada do adultério." Judá ficou bravo. Quis executá-la. Mas caiu em si quando ficou sabendo que ele era o pai! Judá não se casou com Tamar. "E nunca mais a conheceu," versículo 26. Foi adultério; não casamento. No tempo da lei os dois seriam mortos. Lev. 20:12.
6). Deut. 22:23-27 - Leia cuidadosamente sobre dois casos de estupro. Inclui-se aqui o consentimento da mulher. Se ela não consentir, não tem culpa; não é executada. O estupro não estabelece uma relação permanente; não é casamento com o estuprador. Se nascer criança, a mãe cuida dela pois o estuprador é executado. Se ela consentir ou não pedir socorro, os dois são executados. Não há casamento.
7). Deut. 22:28-29 - No caso do homem que se deita com uma moça virgem não desposada, quando "forem apanhados, "dará dinheiro (o dote) ao pai dela "porquanto a humilhou," e ela "lhe será por mulher." Casam-se. Se o ato sexual fosse o próprio casamento, ela não precisaria casar com ele. Já seria casada. Aqui é um caso de sexo antes do casamento, que é uma vergonha, uma doidice, e o resultado deve ser casamento. O ato sexual não é o próprio casamento.
8). Êxodo 22:16-17 - Aqui é um caso de sexo antes do casamento. "Se alguém enganar alguma virgem, que não for desposada, (não tem ficado noiva) e se deitar com ela, certamente a dotará por sua mulher. (Tem que casar com ela; o sexo não os fez casados). "Se seu pai inteiramente recusar dar-lha (em casamento, pois não são ainda casados!), dará dinheiro conforme ao dote das virgens."
a. Logo podemos concluir que o sexo não é o casamento.
b. O sexo não estabeleceu uma relação permanente.
c. Sexo antes do casamento é errado.
9). Gênesis 34 - Leia o capitulo. É o caso de Diná, filha de Jacó.
    1. É um caso de sexo antes do casamento. Ver. 2.
    2. A moça foi contaminada. Ver. 5, 13, e 27.
    3. O príncipe Siquem amou a moça depois do ato. Namorou-a.
    4. Pediu ao pai dele para arranjar o casamento. Ver. 4.
    5. Fazer sexo antes do casamento é doidice. Ver. 7.
    6. "Não se devia fazer assim." Ver. 7.
    7. O pai do moço pediu o casamento. Ver. 8.
    8. O moço também pediu. Ver. 11.
    9. Ver. 12 é claro que quis casar-se com Diná.
    10. O contrato foi feito: os heveus iam casar com os israelitas. Praticariam a circuncisão. Ver. 14-24. E fizeram.
    11. Fazer sexo antes do casamento não é casamento!
O CASAMENTO CRIA UMA NOVA FAMÍLIA
  Gênesis 2:24 e Mat. 19:5 ensinam que o homem deixa sua família e "apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne," ou uma nova entidade, uma nova família. Não é certo o homem levar a sua esposa para a casa dos seus pais. Há exceções, mas a regra geral é esta. Ele agora é chefe de uma nova família. "Ambos serão uma carne" mostra que são "co-herdeiros da graça da vida," I Pedro 3:7.
  I Pedro 3:1, I Cor. 11:2 e Efés. 5:22-23 mostram que a mulher é sujeita ao próprio marido. Ela é sujeita só ao seu próprio marido e não ao sogro ou seu pai ou outro homem. Faz parte da formação de uma nova família.
  I Pedro 3:7 e Efés. 5:25,28-31 ensinam que o homem deve amar sua mulher como seu próprio corpo; como Jesus ama a igreja. Deve viver com sua mulher com "entendimento, dando honra à mulher." O corpo dela é dele; o corpo dele é dela. Os dois são um só. "Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher (Porque casou-se com ela!) e serão dois numa carne. Assim também vós cada um em particular ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido," Efés. 5:31. Eles são uma nova família.
CASAMENTO É PERMANENTE E EXIGE FIDELIDADE
  Em todas as passagens bíblicas que tratam de casamento, a ênfase é da sua permanência. Na criação da família em Gênesis 2:23-24, Deus disse que "serão ambos uma carne." Jesus citou este caso em Mat. 19:3-9, Marcos 10:2-12 e disse: "Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem." Ninguém deve ser culpado de destruir a família, de separar um marido da sua esposa. O matrimonio deve ser mantido a todo custo. Casamento dura até a morte de um dos cônjuges. Romanos 7:1-4 ensina que a pessoa pode casar-se de novo se o outro morrer. Se ajuntar com o outro durante a vida do seu cônjuge, comete adultério. Estaria casado com dois duma vez (o que é errado), e destruiria a família. Também destruiria o argumento de Paulo sobre nossa morte para a lei pelo corpo de Cristo! Não estamos casados com a lei mas com Cristo. Cristo pôs fim à lei. Cravou-a na cruz. Não estamos debaixo dela. Ela morreu. Ficamos livres dela. Se a mulher casar-se com um outro homem enquanto seu marido está vivo, é adúltera. Destruiu o casamento. E "qualquer que casar com a repudiada comete adultério." Mateus 5:32. Por que? Porque ela é do primeiro. Igualmente, se o homem casar-se com uma outra mulher enquanto sua esposa vive, é um adúltero. "Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela. E se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera." Marcos 10:11-12. É fácil ver aqui que o que vale para um vale para o outro! De qualquer maneira a família seria desmanchada, desfeita, destruída.
Por esta razão, Jesus ensinou que a única razão de repudiar o outro cônjuge é fornicação. Se o homem repudiar a sua mulher por qualquer outra razão "a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério," se ela casar com outro, e "qualquer que casar com a repudiada comete adultério." Mat. 5:32. Por que? Porque ela ainda pertence ao seu marido.
Paulo tratou deste assunto em I Cor. 7. Quando fala dos solteiros e viúvos, faz "por permissão e não por mandamento," ver. 6. Ele fala segundo o seu "parecer," tendo o Espírito Santo. "Quanto às virgens, não tenho mandamento do Senhor," ver. 25. Mas quando fala dos casados, diz, "mando, não eu mas o Senhor," ver. 10. Disse que "A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas se falecer o seu marido. fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor," ver. 39. Não há razão nenhuma para limitar este princípio à mulher. O homem está ligado a sua esposa todo o tempo que ela vive. Se ela morrer, ele está livre para casar-se de novo. Mas se casar-se durante a vida dela, está cometendo adultério. Tanto o marido como a esposa são "co-herdeiros da graça da vida." Todas estas passagens ensinam a permanência do matrimonio, e que a única coisa que desfaz o casamento é a morte. No caso de um que se aparta do outro, Deus manda "que a mulher se não aparte do marido," ver. 10. E "se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido," ver. 11. Acha que este principio é somente para a mulher? Não, porque Paulo continua dizendo, "e que o marido não deixe (não abandone) a mulher." Marcos 10:11-12 menciona tanto o marido como a esposa!
Lucas 16:18 também ensina que "Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido adultera também." O homem deixa a sua mulher. Ela fica abandonada, sem sustento, sem abrigo, sem marido. Ele se casa com a outra. Comete adultério. A esposa dele casa-se de novo. O segundo homem dela comete adultério. Por que? Porque o marido dela está vivo. Perante Deus ela pertence ao primeiro marido. É claro que ela também comete adultério, se ajuntar ao outro, mas esta passagem fala do homem que se ajuntar com ela. Jesus disse que "aquele que casa com a repudiada" comete adultério. Esta é a mesma idéia que achamos em Mat. 5:32. Se o homem repudiar a sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério." Se fosse por prostituição, ela já seria culpada de adultério! Mas se ele a repudiar por outra causa qualquer, ela acaba ajuntando-se com um outro. Isto é adultério. Assim o homem faz a sua mulher cometer adultério. E neste caso, o homem que ajuntar-se com ela (a repudiada) também comete adultério porque ela é casada.
Deus quer que a família continue unida. Ele detesta divórcio. Mal. 2:14-16. Não quer que ninguém fique "desleal para com a mulher da sua mocidade."
Deus manda que ninguém se aparte do seu "co-herdeiro da graça da vida," I Cor. 7:10-11. Se um abandonar o outro, como é que faz? "Fique sem casar, ou que se reconcilie.." Reconciliação é possível? Sim. Deus manda que seja feita! Leia cuidadosamente o capítulo inteiro de Ezequiel 16. Deus e Israel eram casados. Israel se tornou infiel, como uma meretriz pior que Samaria ou Sodoma. Foi abandonada por Deus, mas não permanentemente. Um dia Deus vai recebê-la de volta, arrependida. O mesmo Deus que escreveu Deut. 24 também tem graça e misericórdia maior que a LEI. (Cuidado com a lei! Vamos usar Deuteronômio hoje para todo o nosso comportamento? Se aceitamos uma parte e não tudo somos incoerentes, errados). Vamos apedrejar o estuprador, ou o adúltero?
O errado será perdoado somente se arrepender se. A mulher adúltera em João 8:1-11 estava errada. Merecia morrer. Jesus era inocente do pecado; podia acusá-la. Ele não pediu a sua morte. "Nem eu também te condeno: vai-te, e não peques mais." Quando o errado, o infiel se arrepende e pede perdão, vamos aplicar a lei ou a graça? Vamos perdoar? E a pessoa errada: vai continuar no pecado? Não. Vai ser como o caso em I Cor. 5 e II Cor. 2. O homem cometeu fornicação. Como? Estava vivendo com a mulher de seu pai. Paulo manda que aquele "que tal ato praticou" seja excluído, tirado da igreja. Não podemos aprovar fornicação. Ver. 10 disse que não nos devemos associar com um irmão "devasso," isto é, fornicário. A igreja excluiu o homem pela votação da maioria (não é necessária a unanimidade), e depois ele se arrependeu. Voltou à igreja arrependido, e Paulo manda que seja recebido, consolado, confirmado! Por que? Deixou a relação ilícita. Parou de morar com a mulher do seu pai. Temos que deixar bem claro que amamos o pecador mas aborrecemos o pecado. Através de arrependimento a reconciliação pode ser feita. "Para que te lembres, e te envergonhes, e nunca mais abras a tua boca, por causa da tua vergonha, quando me reconciliar contigo de tudo quanto fizeste, diz o Senhor JEOVÁ." Ezequiel 16:63.


quarta-feira, 25 de maio de 2011

"Kit Gay" dinheiro público mal empregado! Parabéns Presidente! Que Deus te dê sabedoria!

Religiosos pressionam e Dilma suspende "kit anti-homofobia" para escolas


Brasília, 25 mai (EFE).- A presidente Dilma Rousseff determinou nesta quarta-feira a suspensão da elaboração do "kit anti-homofobia", um material sobre a homossexualidade e o combate à homofobia que seria distribuído em escolas públicas e havia gerado protestos de grupos religiosos.

A polêmica sobre esse material cresceu nos últimos dias, sobretudo depois que o Supremo Tribunal Federal decidiu que a união civil entre duas pessoas do mesmo sexo é equivalente à união heterossexual perante a lei. Grupos católicos e evangélicos criticaram a decisão judicial e alertaram sobre projetos que, segundo afirmaram, pretendiam "induzir" os adolescentes que estudam em escolas públicas à homossexualidade.

Na quinta-feira passada o ministro da Educação, Fernando Haddad teve reunião com parlamentares da bancada evangélica e disse que a pasta não fará mudanças no material que compõe os kits de combate a homofobia.

Porém, nessa quarta-feira o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse que o governo entendeu que "seria prudente não editar esse material". Carvalho explicou que Dilma tomou sua decisão após conversar sobre o assunto com parlamentares de diversas religiões que criticaram o projeto.
O material estava sendo elaborado por empresas contratadas pelo Ministério da Educação (MEC) e seria distribuído ao final de cursos sobre direitos humanos e minorias que devem ser ministrados para alunos do Ensino Médio de escolas públicas.
Segundo o MEC havia antecipado, o material que estava em preparação incluía vídeos que mostravam como o amor surgia entre dois meninos ou entre duas meninas, além de depoimentos de travestis e transexuais sobre suas vidas e relações amorosas.
Carvalho disse que, após conversar nesta quarta-feira com os parlamentares que se opõem ao projeto, Dilma decidiu ainda que "daqui para frente todo material que versar sobre costumes será feito a partir de consultas mais amplas à sociedade".

segunda-feira, 23 de maio de 2011

O IRÃ pensa que engana quem?

União Europeia intensifica sanções ao Irã contra programa nuclear
Agência Brasil
Publicação: 23/05/2011 13:39 Atualização:

O Conselho da União Europeia (UE) intensificou hoje (23/5) sanções ao Irã devido ao desenvolvimento do programa nuclear. O país é suspeito de fabricação de armas, embora as autoridades iranianas neguem a acusação. Pela decisão definida nesta manhã, mais empresas e pessoas, ligadas ao governo do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, terão os bens congelados.

As informações são da União Europeia. De acordo com a decisão dos europeus, a lista atinge mais de cem empresas, entre elas o Banco de Comércio Euro-Iraniano (EIHB), com sede na Alemanha, e mais cinco autoridades ligadas a Ahmadinejad. A decisão foi aprovada pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 27 países que integram o bloco da União Europeia.

A chefe da Diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, disse que foi “decepcionante” a última resposta enviada pelo governo Ahmadinejad sobre um eventual acordo para a troca de combustível.

Em 17 maio de 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um dos mediadores de um acordo para a troca de urânio do Irã com a Turquia. O objetivo era usar o acordo para minimizar as suspeitas contra o programa nuclear desenvolvido pelos iranianos. Mas a proposta foi rejeitada pela maior parte da comunidade internacional.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas, a União Europeia e vários países unilateralmente aprovaram restrições econômicas, financeiras e comerciais ao Irã, no ano passado. O governo Ahmadinejad nega todas as acusações de irregularidades envolvendo o programa nuclear iraniano.

domingo, 22 de maio de 2011

Vejam como agem os muçulmanos! Será que realmente esse povo deseja paz? Será que esse povo é temente a Deus?

Atentados no Iraque deixam 18 mortos e 80 feridos
France Presse
Publicação: 22/05/2011 13:34 Atualização:
 
Bagdá - Ao menos 18 pessoas morreram e 80 ficaram feridas neste domingo (22/5) em uma série de ataques perpetrados em Bagdá e nos arredores da capital iraquiana, incluindo um atentado suicida que deixou 12 mortos, segundo os serviços de segurança iraquianos.

Esta nova onda de violência põe em xeque a capacidade das forças iraquianas para assumir a segurança do país, três dias após os atentados contra a polícia que deixaram 29 mortos em Kirkuk e a sete meses da data prevista de retirada das tropas americanas.

Mais de oito anos após a invasão do país por uma coalizão internacional liderada por Estados Unidos e Grã-Bretanha, o exército americano segue com 45 mil homens no Iraque, dedicados à formação das forças iraquianas. Por sua vez, os últimos militares britânicos abandonaram o país neste domingo. A Grã-Bretanha havia anunciado nesta semana o fim da missão de formação realizada pela Royal Navy para treinar os iraquianos, pondo fim às operações militares britânicas neste país.

A maioria dos soldados britânicos mobilizados no Iraque já havia abandonado o país em julho de 2009.

Neste domingo em poucas horas 12 bombas caseiras e três carros-bomba explodiram, e um atentado suicida foi realizado.

O ataque mais violento foi um duplo atentado perpetrado por volta das 09H00 local (03H00 de Brasília) em Taji, 25 km ao norte de Bagdá, que deixou 12 mortos e 23 feridos, informou um responsável do ministério do Interior que pediu o anonimato.

Um funcionário do ministério da Defesa iraquiano falou, por sua vez, de 14 mortos e 28 feridos neste ataque.

O atentado começou com a explosão de um carro-bomba, após o qual um terrorista suicida se matou no momento em que a polícia, os socorristas e diversas pessoas chegavam ao local. Oito policiais figuram entre os mortos.

No sul da capital, quatro bombas de fabricação caseira explodiram em uma rua próxima a uma delegacia, e foram seguidas pela explosão de um carro-bomba, matando no total duas pessoas e ferindo 15, segundo o funcionário do ministério do Interior.

Em um bairro do noroeste da cidade, uma bomba explodiu em um hospital deixando dois mortos e sete feridos, enquanto outro atentado perpetrado em um mercado feriu sete pessoas.
No setor de Al Talbiya (norte) um carro bomba explodiu durante a passagem de um comboio do ministério do Interior, matando uma pessoa e ferindo outras cinco. Outro atentado perto da praça Wasiq (centro) deixou um morto e um ferido.

No leste da capital, seis pessoas ficaram feridas por uma bomba durante a passagem de uma patrulha da polícia e outras duas por dois artefatos explosivos contra o veículo de um funcionário do comando de operações em Bagdá.

Estes atentados ocorrem um dia após a morte de sete pessoas em vários ataques na província de Kirkuk, onde a luta contra os grupos armados é dificultada pela disputa entre o governo central e a região autônoma do Curdistão, que disputam este território.

Um alto responsável do Curdistão se pronunciou neste domingo a favor da manutenção das forças americanas no Iraque após a data prevista para sua retirada, no fim do ano. "Se o governo de Bagdá e o parlamento iraquiano quiserem atrasar (esta retirada), nós estamos de acordo", afirmou o secretário-geral do ministério dos Peshmergas (combatentes curdos) Jabbar Yawar, em uma coletiva de imprensa em Erbil, capital da região.

A violência no Iraque não é comparável ao nível que alcançou em 2006 e 2007, mas continua sendo diária. No total, 211 iraquianos perderam a vida em atentados no mês de abril.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

SIGNIFICADO DA PÁSCOA CRISTÃ!

Abaixo-assinado contra o KIT GAY

Para:Presidente da República Federativa do Brasil; Congresso Nacional do Brasil; Supremo Tribunal Federal; Assembléias Legislativas

Somos contra o maior escândalo deste País, o KIT GAY
Não aceitamos que nossas crianças de 7,8,9 e 10 anos recebam esse tal de KIT GAY.
Neste Kit Gay há 2 vídeos com o Titulo Contra homofobia, mas na verdade nesses vídeos contém mensagens subliminares para as nossas crianças, induzindo-as a homossexualidade.

Uma coisa é preconceito...Outra coisa é fazer apologia ao homossexualismo!!!

Neste Kit Gay, na verdade, é um estímulo ao homossexualismo e incentivo a promiscuidade e a confusão de discernimento da criança sobre o conceito de família.

Na primeira das histórias homossexuais do Kit Gay, segundo o Jornal da Câmara dos Deputados, mostra-se um garoto chamado Ricardo, de 14 anos que, certa hora, vai ao banheiro urinar e encontra um colega seu. 

Enquanto ele urina, Ricardo dá uma olhada para o lado e vê o pênis de seu amigo e se apaixona pelo garoto. Ao retornar para a sala de aula, a professora da classe chama o menino pelo seu nome (Ricardo), onde o mesmo cerra seus lábios, pois não quer ser chamado de Ricardo, e diz que quer ser chamado de "Bianca".

Na outra história do Kit Gay, o comportamento de duas meninas lésbicas de aproximadamente 13 anos de idade é posto como exemplar para as outras, e a comissão ainda discutiu a profundidade que a língua de uma menina deve entrar na boca da outra ao realizar o beijo lésbico para os vídeos(Kit Gay), que já estão em fase de licitação para começarem a serem distribuídos em todos a escolas estaduais e municipais do PAÍS.

Uma coisa é preconceito, outra coisa é APOLOGIA AO HOMOSSEXUALISMO!!!

Façam valer imediatamente nossos valores contra essa imposição que querem colocar para as nossas crianças.

Essa comissão de Direitos Humanos e Minorias que nós colocar o escárnio da sociedade. Eles querem aliciar nossas crianças com esse KIT GAY.

Os signatários

Assine o abaixo-assinado:
Não ao Kit Gay nas Escolas

sexta-feira, 18 de março de 2011

Casting Crowns - Glorious Day ( Living He Loved Me ) - Tradução

One day when Heaven was filled with His praises
One day when sin was as black as could be
Jesus came forth to be born of a virgin
Dwelt among men, my example is He
Word became flesh and the light shined among us
His glory revealed

Living, He loved me
Dying, He saved me
Buried, He carried my sins far away
Rising, He justified freely forever
One day He’s coming
Oh glorious day, oh glorious day

One day they led Him up Calvary’s mountain
One day they nailed Him to die on a tree
Suffering anguish, despised and rejected
Bearing our sins, my Redeemer is He
Hands that healed nations, stretched out on a tree
And took the nails for me

One day the grave could conceal Him no longer
One day the stone rolled away from the door
Then He arose, over death He had conquered
Now He’s ascended, my Lord evermore
Death could not hold Him, the grave could not keep Him
From rising again

One day the trumpet will sound for His coming
One day the skies with His glories will shine
Wonderful day, my Beloved One, bringing
My Savior, Jesus, is mine

Oh, glorious day

Casting Crowns Slow Fade - Clipe com Tradução


Be careful little eyes what you see
It's the second glance that ties your hands
As darkness pulls the strings

Be careful little feet where you go

It's the little feet behind you
That are sure to follow

It's a slow fade

When you give yourself away
It's a slow fade
When black and white turn to grey

And thoughts invade, choices made

A price will be paid when you give yourself away
People never crumble in a day
It's a slow fade
It's a slow fade

Be careful little ears what you hear

When flattery leads to compromise
The end is always near

Be careful little lips what you say

For empty words and promises
Lead broken hearts astray

It's a slow fade

When you give yourself away
It's a slow fade
When black and white turn to grey

And thoughts invade, choices made

A price will be paid when you give yourself away
People never crumble in a day

The journey from your mind to your hands

It should have been your thinking
Be careful if you think you stand
You just might be sinking

It's a slow fade

When you give yourself away
It's a slow fade
When black and white turn to grey

And thoughts invade, choices made

A price will be paid when you give yourself away
People never crumble in a day (slow fade)
Daddies never crumble in a day (slow fade)
Families never crumble in a day

Oh, be careful little eyes what you see

Oh, be careful little eyes what you see
For the Father up above
Is looking down with love
Oh, be careful little eyes what you see

terça-feira, 8 de março de 2011

Tradicional Feijoada da Igreja do Nazareno de Sobradinho - dia 13-03-11

1- A única saída é passando - Joyce Meyer - Parte 1 de 6.avi

1- Lançando Fora o Murmurador - Joyce Meyer Brasil - Parte 1 de 6

1- Simplicidade e Equilibrio - Joyce Meyer Brasil - Parte 1 de 3

1- Não Reclame - Joyce Meyer - Parte 1 de 6

Joyce Meyer - Intimidade I (1)

CURA EMOCIONAL - Joyce Meyer - parte 1/4

terça-feira, 1 de março de 2011

Carnaval, festa da carne!


  As chuvas inundam também os ambientes onde são armazenados os preparativos das escolas de samba. Eis a vontade Deus se cumprindo na Terra. Carnaval é festa da carne! Vejam a comprovação na palavra de Deus:

Ezequiel 45: 17 -  "E estarão a cargo do príncipe os holocaustos, e as ofertas de alimentos, e as libações, nas festas, e nas luas novas, e nos sábados, em todas as solenidades da casa de Israel. Ele preparará a oferta pelo pecado, e a oferta de alimentos, e o holocausto, e os sacrifícios pacíficos, para fazer expiação pela casa de Israel".
Isaías 1:13 - "Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene".
Isaías 24: 9 - "Com canções não beberão vinho; a bebida forte será amarga para os que a beberem".
Lucas 21: 34 - "E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia".

Há na palavra de Deus diversas outras passagens que mencionam a festas. O Senhor aprova as festas, no entanto não aprova a promiscuidade e a glutonaria. Mais uma prova negativa contra esse tipo de comemoração acontece diariamente nas notícias que sempre nessa época acontece (acidentes, enchentes, fogo, destruições diversas). Então, vamos aproveitar esse feriado prolongado para dedicarmos ao Senhor e não a festa mundana. Que Deus o abençoe!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Visão da psicologia e da Bíblia a respeito do medo?


          O medo corresponde a emoção. Isto é, um efeito de um momento, que elicia respondentes no organismo e gera expressões corporais.   
          A fobia refere-se a um nome psiquiátrico. A fobia trata-se de um quadro clínico que uma pessoa sofre por algum condicionamento problemático, gerador de sofrimento, que determina respostas emocionais injustificadas diante de estímulos.
           A fobia pode ser caracterizada como uma generalização de intensas respostas emocionais desagradáveis. Generalização essa a estímulos que mesmo que vagamente pareçam com o estímulo-fonte do pânico. 
Segundo a visão da Psicologia Comportamental, podemos conceituar o medo e a fobia e propor terapia ao cliente. Como cristãos temos que compreender também o que a Bíblia descreve sobre esse assunto.
            Em Isaías 41:10 “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.”
             Como cristãos temos que ter a capacidade de discernir sobre o medo, pois só assim teremos sabedoria para enfrentá-lo. E como conseguirei isso? Quando o medo vir sobre mim, tenho que me lembrar de que Deus existe e está comigo. Como diz em Josué 1:9 “Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não te atemorizes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus está contigo, por onde quer que andares.” 
          Somos filhos amados pelo Senhor, por isso não há temor para aquele que ama. A Bíblia diz em 1 João 4:18 “No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor.” 
          Por isso não devemos temer o dia de amanhã e quaisquer outras situações que podem vir sobre nós, pois  “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se projetem para o meio dos mares; ainda que as águas rujam e espumem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza” (Salmos 46:1-3).
             Por que não devo temer pessoas? 
Em Hebreus 13:6 “De modo que com plena confiança digamos: O Senhor é quem me ajuda, não temerei; que me fará o homem?”
             Por que não devo temer as nações ou os governos?
A Bíblia diz em Deuteronômio 7:21 “Não te espantes diante deles (outras nações), porque o Senhor teu Deus está no meio de ti, Deus grande e terrível.”
             Por que não devo temer más notícias?
A Bíblia diz em Salmos 112:7-8 “Ele não teme más notícias; o seu coração está firme, confiando no Senhor. O seu coração está bem firmado, ele não terá medo, até que veja cumprido o seu desejo sobre os seus adversários.” 
             O medo paralisa as nossas ações diante da vida. Davi é um grande exemplo de que não devemos temer. Aparentemente não tinha chances de vencer o gigante Golias. Mas, com apenas uma pedra arremessada sobre o gigante o matou (1 Samuel 17 : 48-52). Devemos ter a coragem e a atitude de Davi para vencermos os obstáculos de nossas vidas. Se nos entregarmos ao medo, ficaremos paralisados e nunca mudaremos nossas atitudes e pensamentos diante da vida. Por isso, quando estiver com medo busque a DEUS e peça coragem e sabedoria para enfrentar suas dificuldades.

             Há uma música da cantora Ludmila Ferber que diz: 

Eu não tenho medo de fracassar
Eu não tenho medo de não vencer
Eu não tenho medo de ser

Eu não tenho medo de não tentar
Eu não tenho medo de não romper
Eu não tenho medo de ser

O verdadeiro amor lança fora todo medo
O verdadeiro amor lança fora todo medo
O verdadeiro amor que vem de Deus
Me ensina a não temer

sábado, 15 de janeiro de 2011

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Kleber Lucas - Santidade

Vou me alegrar com Tua Santidade
Quero aprender viver a Tua vida,
Deus
Eu quero esta perto do Teu fogo
Que me aquece o coração
Perto das Tuas fontes,
Que saciam minha alma
Dentro dos limites de Jerusalém
Quero ser candeia
Sustentada por Teu óleo
Desembaraçar meus pés, correr
Voar como águia nas alturas
Cada instantes vou viver pra Ti
Cada pensamento meu
Será pra Ti, Jesus
Meu tempo, meu talento, meu ser
E tudo que tenho é Teu
É Teu, Senhor

Kleber Lucas - Deus Cuida de Mim




;