Paz em Israel!

Paz em Israel!
Orai pela paz de Jerusalém; prosprerarão aqueles que te amam. Salmos 122: 6

Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Poema: O MURO DAS LAMENTAÇÕES

Na alta colina há um velho muro de pé,
Todo cheio de fendas, de onde sai a erva grossa.
Mas sua força está íntegra,
No coração forte das pedras.

Diante desse velho muro há velhinhos curvados:
Inclinam-se, rezam, choram;
Contam seus lutos e redizem às pedras
Seu sofrimento ainda recente e vinte vezes secular.
E da extrema altura, sobre o muro arruinado
Nascem raios de sol dourados de piedade;
E o Deus que desce de onde descem essas luzes
Consola ao mesmo tempo os velhinhos e as pedras.

1. COHEN, Iacov. O muro das lamentações. In: Poesia de Israel. Trad. Cecília Meireles. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1962. p. 33.

Esse arquivo de pedras é um lugar de culto e de adoração. Os judeus ortodoxos, com seus trajes e chapéus negros, movimentam o corpo e movem seus lábios em orações diante dele. Os jovens soldados israelenses fazem ali seu voto de amor à pátria. Pais e filhos renovam, ano após ano, sua aliança com o Eterno. O Templo, que sobrevive metonimicamente nessa parede, é a casa do Messias, a promessa da construção do terceiro Templo e do corpo judaico que foi disperso nas diásporas e exílios.

2 comentários:

  1. Estive aqui.
    Um abraço e muito mais Sucesso em Deus!
    Com estima,
    Darckson Lira.

    ResponderExcluir
  2. Estive aqui também...
    http://simonebastos2007.blogspot.com/
    Vaso Escolhido pelas mãos do Mestre

    ResponderExcluir




;